sábado, 30 de março de 2013

Dia da Cirurgia Bariátrica - 20.03.2013


Pessoal, EU OPEREI!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!



Pois é, hoje faz 10 dias!! (achei que teria tempo de sobra na recuperação escrever...)

Correu tudo bem, ainda bem. 

No dia anterior à cirurgia, tirei folga no trabalho e fiquei em casa sozinha, o que para mim foi muito bom. Coloquei roupa para lavar, fiz gelatina,  separei os exames, as roupas para levar para o hospital, depilação, olhando alguma coisa que passava na TV. E acredita que no final do dia ainda não tinha feito tudo? Fiz bem devagar e tranquila. Só começou a bater o pânico na hora que meu marido chegou, ainda tinha coisa para fazer e, principalmente, porque ele chegando alguém que ia me lembrar do que ia acontecer no outro dia. 

No final do dia, eu não quis atender telefonema de ninguém, nem responder mensagem bonitinha de boa sorte, qualquer coisa me fazia chorar, e eu não podia ficar mais frágil. 

20/03/13 - O dia

Antes
Como eu ia me internar às 6h, acordei bem cedo, tomei um banho e fui. Umas lágrimas caíam no caminho, muito medo. Comecei fazer a ficha, meus pais e irmão chegaram e eu nem quis cumprimentá-los para não chorar mais. Na hora de subir para o quarto minha mãe foi comigo. Daí pra frente tentei me preocupar com uma coisa de cada vez para não entrar em pânico. 
1. O médico tinha pedido para eu lembrá-lo de avaliar a possibilidade de tirar a vesícula. Descobri as pedras nos exames pré operatórios (tinha os feito um ano antes e não tinha nada). O médico perguntou se eu sentia alguma coisa e eu disse que não. Ele: então deixa, a gente opera daqui um ano quando você estiver mais magra. Nas últimas semanas antes da cirurgia, tive duas crises. Na consulta pré operatória, falei para ele que tive as crises e ele me pediu que o lembrasse no dia. Reforçou que dependia das condições de momento, pois os buracos da bariátrica são diferentes dos da vesícula. 
Falou que entra na cirurgia pensando em não por dreno, mas se for necessário, ele põe. Especialmente se fizesse a vesícula, poderia sobrar alguma coisinha e aí, colocaria o dreno. Mesmo assim eu pensava que seria bom já resolver essa questão de uma vez só do que ter que passar por tudo isso de novo
Então a minha preocupação master era lembrar o cirurgião e dar uma pressãozinha de leve. Então fui falando para todos os enfermeiros, anestesista, minha mãe foi pra porta do centro cirúrgico e pediu para falar com o médico, eu pedi para esperar para me apagarem para falar com o médico... enfim.. valeu muito a pena!! Com 7 furinhos no total já me livrei da vesícula. E melhor, sem o dreno! Foi perfeito.

2) Paralelo aos recados da vesícula, também reforçava a questão de me darem um remédio para não vomitar ainda na mesa de cirurgia para eu não correr risco de fazê-lo ao acordar. Esse era meu pânico. Quando cheguei no hospital e a enfermeira disse que eles faziam isso, já fiquei um pouco mais calma.

3) Com a orientação do médico, eu interrompi o anticoncepcional (emendo cartelas) uma semana antes para não estar menstruada no dia. O que foi em vão pois não tinha acabado. Liguei no consultório e as atendentes falaram que não era um problema. Mas fui para o hospital, com um monte de tampax na esperança de deixarem eu usar. Meu medo era colocarem aquele maldito tampão. No quarto, a enfermeira disse que eu apenas usaria um pano por cima. Mais um alívio.

4) Já tomei a primeira famosa "injeção na barriga" (Clexane) já logo antes da cirurgia. Estava menos nervosa que o habitual (que é surtando) porque minha amiga tinha falado que não doía. Tomar antes já me deu a dimensão exata do negócio, o que foi bom.

5)Tinha pedido muito ao cirurgião nas consultas um calmante. No início ele disse que não era necessário para essa cirurgia. Na última consulta antes, ele disse para eu falar com o anestesista que passaria no quarto. Ponto positivo: eu nem precisei pedir pois e ia me dar. Ponto negativo: era uma injeção intramuscular, que eu morro de medo (mesmo!). Ponto de preocupação: não dormir e avisar da vesícula (que acabou sendo resolvido, como disse acima).

Fui para a espera do centro cirúrgico. Fiquei longe de apagar, mas não fiquei paranóica pensando nos medos e etc.. o que foi ótimo! Quando me levaram para a sala de cirurgia, minha preocupação era avisar da vesícula e do remédio para enjôo, então não tive muito tempo de ter medo. 

Curiosidade: colocaram aquele oxigênio em mim e me deu uma coceira no nariz. Eu precisaria afastar a máscara para coçar, então pensei: ah eu já vou apagar mesmo, deixa quieto. Quando voltei da anestesia, qual foi a primeira coisa que fiz? Cocei o nariz. Nossa, que coceira. Impressionante como a anestesia para e te trazer no mesmo exato momento e sensações.

Depois
Acordei sentindo dor na barriga. Já chamei alguém na mesma hora pedindo remédio para a dor. E ele: depende, que dor que é? Eu: aqui e aqui (barriga). Ele: isso é dor de gases, não vai passar com remédio, só vai fazer você dormir e ficar mais tempo aqui. Só passa quando você andar. Eu: então eu quero andar agora. Fiquei metade do tempo que o médico tinha como previsão para o pós.
Fui para o quarto e eu nem tinha saído da maca, quando a enfermeira veio e disse. Conte no relógio 15 minutos sentada e vamos andar. Oi?????????
Gente, juro, eu nem me lembro desses 15 minutos e de ter acordado de verdade quando tive que andar. Comecei andar devagarinho com o soro e meu pai no corredor, quando encontrei com uma enfermeira chamada Regina. Ela largou uma paciente, pegou no meu braço e disse: não é assim que anda. E começou a me arrastar no maior pinote pelo hospital. Super rápido e ela me arrastava e me obrigava a arrotar, botou para escovar o dente, dizendo que não podia engolir nada. Sentei e ela: você vai ter uma dor muito forte, uma náusea, mas vai melhorar. Mas você tem que fazer certo ou os gases vão para as costas e piora. Enfim, ela botou o maior terror, Eu e meus pais ficaram em pânico com aquilo. Enfim, ela mandou eu respirar bem fundo (com dor e tudo) e assoprar com força. Eu arrotei, mas não foi tanto assim. Mas enfim, não senti dores absurdas, então acho que deve ter ajudado sim. E assim Regina se foi dizendo que eu seria uma nova pessoa por encontrá-la. Fiquei com um pouco de medo/raiva na hora pela maneira que ela se impunha e não se importava com o fato de ter acabado de sair da cirurgia.

No primeiro dia, as enfermeiras não deixaram eu engolir nem saliva. Disseram que alguns médicos deixam, outros não deixam e então era melhor eu não engolir. Então assim: dores na barriga, caminhadas a cada 40min/1h no corredor e nem saliva eu podia engolir. Eu sentia minha boca e minha garganta grudando sem uma gota de água. 

21.03.2013
Dr Renato passou e disse que me liberaria para os líquidos (chá, água de coco, água e gatorade). A partir daí comecei a engolir a saliva para me preparar, rs. Quando coloquei a água de coco na boca, tive um pouco de medo, masa fui colocando bem devagarinho e deu certo.
Com isso veio luftal, lisador líquido também.

22.03.2013
Dr Renato passou e disse que liberaria leite, caldo e gelatina. Se eu me desse bem, iria para a casa a tarde.

Vou dando mais detalhes aos poucos ou então esse post não acaba nunca.

9 comentários:

Isac Aires disse...

que bom, te desejo uma boa recuperação, abraços...
Aguardo sua visita no meu Blog e Vlog onde conto tudo sobre minha Cirurgia Bariátrica (Gastroplastia ou Redução de Estômago).
|Blog| http://isaclourenco.blogspot.com.br/
|Vlog| http://www.youtube.com/100observacoes
|Facebook| http://www.facebook.com/isacairescirurgiabariatrica
|Twitter| https://twitter.com/IsacAires_
|Instagram| http://instagram.com/isacaires
|Email| isacaires@gmail.com

Suziane Burguez Proença disse...

Que bom que está tudo bem, e que correu tudo bem na cirurgia.
Meu médico não quis fazer a vesícula em mim, eu também descobri as pedras no pré operatório, mas ele achou melhor esperar pra fazer depois que eu estiver mais magra pq eu tinha muita gordura abdominal.
Mas a minha nunca incomodou, nunca senti dor na vesícula, e acho que daqui a uns 6 meses vou ter que operar.
Mas agora é continuar seguindo as orientações pra sair logo numa boa na dieta líquida!!!
Estou torcendo por vc.
Bjuuuuuuuuuuus.

Ninha Light disse...

Que bom que correu tudo bem! Desejo uma recuperação maravilhosa! Estarei aqui, acompanhando!
bjos.

Natália Assone Machtura disse...

Que bom!! Fico feliz por vc!! também tenho um blog onde compartilho minha experiência!! Segue!!

http://amigasbariatricas.blogspot.com.br/

Cris Amado disse...

Meu nome é Cristiane e a minha gastroplastia acontecerá mês que vem, com o Dr. Luíz Alfredo Vieira D`Almeida. Bom, na verdade seria este mês, mas foi adiada. Imagina como me senti, tendo a cirurgia adiada, faltando 2 dias.
Fiquei muito feliz em conhecer seu blog e ver o sucesso que foi a sua cirurgia.
Resolvi criar um blog, para passar o tempo, e segurar a ansiedade, mas depois vi que esse caminho era excelente, pois me daria a oportunidade de compartilhar informações e receber depoimentos. Espero que vc me ajude nesta construção, queria te pedir pra me fazer uma visitinha,e se possível, me seguir e me colocar entre seus favoritos, só pra me dar uma forcinha e ajudar a divulgar o meu que ainda esta engatinhando.

gastroplastiaonline.blogspot.com

Já adicionei o seu aos meus favoritos e vou vir te visitar sempre, pra acompanhar o seu sucesso, e saber das novidades tá?

Beijos

Ana Luisa Ibrahim Bertolli disse...

Q bom q tudo deu certo! Espero q de certo para mim tbm! Vou fazer a bariátrica e to publicando todos os acontecimentos no meu novo e primeiro blog! kkk Quem quiser dar uma olhada e acompanhar minha jornada o blog é esse ai: http://aprocuradeumanovavida.blogspot.com.br/
Td de bom para vc e q vc tenha uma ótima recuperação!

Renata Magalhães Bergamo disse...

Olá,

Tenho 21 dias de cirurgia, dá uma olhadinha no meu blog...
Adorei a sua história.

esperadametamorfose.blogspot.com

Caw Marketing disse...

Olá, nós da Caw Comunicação & Marketing estamos assessorando a Campanha Social chamada "Quilos pra Quem Precisa". Você já conhece?
Nesta campanha, os pacientes que fizeram a Cirurgia Bariátrica escolhem dentre as instituições Hope, LBV E TUCCA, e doam um valor equivalente aos kgs eliminados com a cirurgia, considerando o valor do kg de alimento sendo R$3,00. Desta forma, se o paciente eliminou 10kg, doará R$30,00.
As doações poderão ser feitas pelo site www.quilospraquemprecisa.com.br até o início do mês de dezembro, quando será feito o encerramento da campanha.
Após o encerramento, os participantes concorrerão a um prêmio no valor de R$15.000,00 além de participarem da cerimônia para a entrega simbólica do cheque para cada instituição.
Para mais informações, segue o vídeo explicativo da campanha: http://youtu.be/ivNE9EQ2o6c
“Você perde peso e eles ganham uma chance.” Participe!

Rachel Fierro disse...

Olá.
Achei seu blog por acaso, vou operar na semana que vem dia 15 de julho, vi que você estava menstruada e provavelmente eu também estarei? não entendi a história do pano em cima...rs..
Se puder me responder eu agradeço.
Bj

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...